The Latest

Jul 30, 2014 / 111 notes
Jul 30, 2014 / 173 notes

(via rosiewhitely)

Jul 28, 2014 / 357,491 notes

(via incendse)

Jul 28, 2014 / 142,478 notes
Jul 27, 2014 / 8,547 notes
Quero não sentir medo. Quero me entregar mais, me jogar mais, amar mais. Viajar até cansar. Quero sair pelo mundo. Quero fins de semana de praia. Aproveitar os amigos e abraçá-los mais. Quero ver mais filmes, ler mais. Sair mais. Quero não me atrasar tanto, nem me preocupar tanto. Quero morar sozinha, quero ter momentos de paz. Sorrir mais, chorar menos e ajudar mais. Quero ser feliz, quero sossego. Quero me olhar mais. Tomar mais sol e mais banho de chuva. Preciso me concentrar mais, delirar mais. Não quero esperar mais. Quero fazer mais, suar mais, cantar mais e mais. Quero conhecer mais pessoas. Quero olhar para frente. Quero pedir menos desculpas, sentir menos culpa. Quero mais chão, pouco vão e mais bolinhas de sabão. Quero ousar mais. Experimentar mais. Quero menos ”mas”. Quero não sentir tanta saudade. Quero mais e tudo o mais. E o resto que venha se vier, ou tiver que vir, ou não venha.
Aproveitar a vida.  (via florestrelas)

(via florestrelas)

Jul 26, 2014 / 139 notes
Na ficção, tudo parece mágico e perfeito, mas há uma grande desvantagem: não importa se o protagonista tem dezessete anos ou é um moribundo, se é uma novela ou uma trilogia; toda criação literária pressupõe um começo, um meio e um fim. Nas páginas lúcidas da vida, algumas histórias simplesmente não tem final, e há sempre consideráveis chances de uma reviravolta, pois a trama não se limita a três, seis ou dez personagens. Mais alguém pode entrar por aquela porta, agora mesmo. É o que todos nós esperamos, quase sempre.
Gabito Nunes.  (via antipoetico)

(via recalibrar)

Jul 26, 2014 / 2,400 notes
Jul 21, 2014 / 3,859 notes
Jul 21, 2014 / 2,854 notes
Jul 17, 2014 / 31,525 notes
morenapraianna:

 
Jul 17, 2014 / 158 notes
Jul 17, 2014 / 74,463 notes